Home » Geral, Jacareí, Política, Últimas Notícias

Prefeitura contrata empresa apesar de parecer do MP sobre suspeita de fraude em licitação

7 de maio de 2012 – 12:46

O Boletim Oficial do Município de Jacareí do último dia 5 publicou a contratação da empresa Fast Medic Sistemas de Gestão em Saúde Ltda para prestação de serviços técnicos para informatização da Rede Municipal de Saúde. O valor do contrato é de R$4.069.980 com vigência de 30 meses.

Veja também:
Licitação para informatizar sistema de saúde tem indícios de fraude

A contratação é resultado de um processo licitatório que foi alvo de suspeita de fraude por parte do Ministério Público da cidade. Com base na denúncia de uma das empresas concorrentes, o órgão constatou que trechos do edital para licitação eram idênticos a um edital publicado em Uberlândia em 2011, o qual foi vencido pela própria Fast Medic. Na denúncia, a empresa (MV Sistemas) previa a vitória da Fast Medic.

A denúncia foi feita no dia 7 de fevereiro, e o MP concluiu o inquérito um mês depois. Na ocasião, o promotor da justiça e cidadania José Luis Bednarski sugeriu que poderia haver indícios de favorecimento para a empresa, dos quais o mais gritante seria um item que aparece no edital de Jacareí com exatamente a mesma falha de edição de texto do edital de Uberlândia. Ele sugeriu, ainda, que a Prefeitura reavaliasse a Licitação.

O proprietário da Fast Medic, Alexandre Margarida, sustentou que o edital de Jacareí tem itens diferentes do de Uberlândia. “Não acredito que tenha havido cópia, mesmo porque o de Jacareí é muito mais rico”, explicou. “Peguei o edital como todas as empresas fazem, me preparei para atender às exigências e consegui uma pontuação razoável”. Ele garante que não teve participação nenhuma na composição do edital.

Através da Secretaria de Comunicação, a Prefeitura optou por não comentar o assunto ao Semanário. A Administração também impede que os departamentos públicos subordinados a ela o façam. Esta postura é imposta desde 8 de outubro de 2004, ocasião da reeleição do ex-prefeito Marco Aurélio de Souza (PT) (2769 dias).

Para o promotor José Luis Bednarsky, falha na edição idêntica nos dois editais, de Jacareí e Uberlândia, e previsão feita por empresa desclassificada são indícios grosseiros de que pode ter havido fraude na licitação. O Semanário teve acesso aos editais das duas cidades, e pode constatar vários itens idênticos constantes nos dois editais. Imagem: Reprodução

Ou comente aqui, caso não queira publicar em seu perfil Facebook

Comente abaixo, ou trackback do seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários via RSS.

Não pratique spam.

Este site permite o uso do Gravatar. Para isto, registre-se em Gravatar.