A Cidade no Tempo - 16/12/2011

A Cidade no Tempo – 16/12/2011

Publicado em 15/12/11 às 11h47
Publicidade

15 –1863 – O Fiscal apresentou o Relatório fazendo sentir que é preciso aterrar os lados da ponte da rua de baixo, tirar alguns formigueiros no largo do Bão Sucesso no lugar donde foi roçado e pedir também que a Câmara marque a praça das Casinhas, pasto e aferição.
Obs. Marcar praça significa que abrir licitação. Esses serviços eram realizados por terceiros,

16 – 1861 – É lida a circular de 2 de novembro, acompanhada do edital, pondo à concurso as cadeiras vagas de ambos os sexos. A Câmara mandou afixar no lugar de costume.

17 – 1861 – Portaria do Presidente da Província participando a esta Câmara, em resposta a ofício que a Câmara remeteu-lhe em 18 de setembro, que já deu as precisas providências para que o engenheiro José Porfírio de Lima, que logo que dê contas de uma comissão de que se acha encarregado, se dirija a esta cidade a fim de examinar a referida estrada e fazer o seu competente orçamento.

18 – 1861 – Pedro José Antonio pede à Câmara um terreno no Cassununga, com 5 braças de frente para edificar casa, dizendo que está devoluto. Foi ao Fiscal para informar.

19 – 1861 – A Comissão permanente, a quem foi presente relatório do Fiscal, é de parecer que se mande pôr em hasta pública, no 1º domingo de janeiro, próximo futuro. A aferição das Casinhas, pastos da Câmara; outrossim, que mande consertar a ponte do Avareí e da rua de baixo e, soterrar o beco do Teatro até a ponte, conforme for necessário; quanto ao conserto da vala já se acha deliberado, ficando também o Fiscal autorizado a encaminhar as águas pluviais que no presente segue pelo beco do inferno e (ilegível) da Falecida Baronesa, quanto as demais exigências do Fiscal a Câmara é de parecer que fique adiada para a futura sessão ordinária, o que foi aprovado.

20 – 1861 – A Câmara foi até o lugar do beco (do inferno) a fim de dar o alinhamento e determinou ao Arruador, em presença do Fiscal, que principie o alinhamento do fim da taipa de José Cardoso, em linha reta, ao fim da taipa de Marciano Rodrigues de Aguiar, ao lado de cima perto do Craguatá ficando o beco livre.
Obs. Craguatá é o mesmo que caraguatá, da família das bromélias, com folhas serreadas, muito usada antigamente para cercar terrenos.

21 – 1861 – Miguel Nunes de Siqueira torna a pedir à Câmara para mudar o alinhamento do quintal por outro lugar, donde não lhe prejudique tanto. O vereador Cardoso pediu a palavra e disse que não pode prejudicar nada, visto que o alinhamento que ficou determinado é em terreno da Câmara e que foi pensado pela melhor forma. O Sr. Presidente pôs a votos o parecer do Sr. Cardoso, e foi aprovado tem do votado contra o Sr. Dias de Moraes.
Os livros, do autor desta coluna, podem ser encontrados na Livraria SKILO. LIVRO, um presente do tamanho do seu bolso, que ficará para SEMPRE!

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade