A Cidade no Tempo – 9/12/2011

Publicado em 9/12/11 às 4h35
Publicidade

2 – 1862 – Um ofício do Governo Provincial, com data de 26 de setembro do corrente ano, pede informação sobre a agricultura e do mal que ultimamente atacou o café e se há esperança que a próxima colheita seja abundante. Foi a Comissão Permanente para informar.

3 – 1862 – O vereador Dias de Moraes indicou que o Fiscal mande fazer um pequeno conserto na rua do Cassununga defronte a casa de Claudio Franco.

4 – 1862 – A Câmara Municipal de São Paulo em 16 de outubro participou à Câmara o juramento e posse do Exmo. Presidente da Província, Vicente Pires da Motta.

6 – 1862 – A Câmara respondeu a Circular de 23 de julho e de 26 setembro pp. devolvendo a representação que a Câmara fez ao Imperador sobre duas loterias pedidas para a Santa Casa de Misericórdia.

7 – 1947 – Às 10,30 horas chega à cidade o Dr.Caio Dias Batista, Secretário da Viação, em nome do governador Adhemar de Barros, para presidir o ato que marca o início da construção do edifício que na rua Barão de Jacareí, esquina com a rua Santa Rosa, será construído para a Escola Normal e Ginásio Estadual.

8 – 1957 – Falece na Escola Agrícola onde morava e trabalhava como professor ruralista, Sylvio Silveira Mello Filho, nascido a 13 de julho de 1928, em Brotas-SP

Thyrso Ponzardi Nazianzeno

12 – 1980 – O professor Thyrso Ponzardi Nazianzeno recebe da Câmara Municipal, em sessão solene, o título de Cidadão Jacareiense.

13 – 1959 – O Trianon Clube realiza às 22,30 horas o Show-baile com o conjunto “Ela e Eles”. No show, Raul Roulien apresenta “Uma Noite Luminosa”, uma homenagem da S.A. Philips do Brasil ao Jubileu de Prata do Clube.

14 – 1863 – O presidente Leitão apresentou os “três livros que a Câmara incumbiu de comprar, Rubricar e selar. Tudo importou em 27$600 réis e a Câmara mandou pagar à boca do cofre”. A Câmara remeteu ao Juiz de Paz dois Livros, um para assento de casamento das pessoas que não professam a Religião do Estado, e outro para o óbito dos mesmos, tudo como determina o Decreto 3669 de 17 de abril de 1863.

Obs. A religião oficial do Estado, durante o Império, era a católica. Com a proclamação da República o Estado passou a ser laico.

Obs. Mantive, com pequena alteração na pontuação, o texto como se encontra registrado na ata desse dia, à página 82. Alguns parágrafos são muito longos e pode dificultar o entendimento.

NOTA – Em janeiro, após sete anos, esta coluna estará de férias!

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade