A Cidade no Tempo – de 3 a 17 de fevereiro

Publicado em 3/2/12 às 12h05
Publicidade

FEVEREIRO

4 – 1863 – A Câmara sob a presidência de Leitão tomou conhecimento que o Presidente da Província participou a Câmara que está à disposição da mesma, as sementes de algodão, na Secretaria do Governo. Comunicado de 27 de janeiro último.

5 – 1863 – O vereador Machado indicou que a Câmara autorizasse o Fiscal a mandar abrir o beco junto à Chácara de Manoel Joaquim de Sant’Anna Patrício, a sair no pasto do dito Moraes, ficando a largura do beco igual a do princípio até o fim.

6 –1863 – A Comissão de Contas apresentou as contas do Procurador e achou ter cobrado a quantia de 1:416$000. Despendido 484$753. Saldo que entra para o cofre: 931$247.
Obs. Procurador era a pessoa que fazia o recebimento dos impostos e, posteriormente, prestava conta dos valores recebidos.

7 – 1863 – O vereador Machado apresentou uma representação para a Assembléia (provincial) pedindo 4:000$000 para levantar o aterrado do Avareí. A Câmara aprovou e assinou a representação.
Obs. O aterrado do Avareí recebeu vários aterros ao longo do tempo em razão do sub-solo.

10 – 1862 – A Câmara oficia ao Presidente da Província pedindo que mande por à disposição desta Câmara a quantia de 332$150 réis que assembléia decretou para pagamento das despesas feitas com presos pobres. Lei de 3 de agosto artigo 9º, §1º.

16 – 1873 – É lido um ofício do 2º Juiz de Paz Major Fabiano Martins de Siqueira em o qual pede renúncia do cargo de 2º Juiz de Paz, em razão de exercer nesta cidade a profissão de advogado, donde tira os meios de subsistência de sua família; e por, também, achar-se doente e, assim, impossibilitado de exercer o referido cargo com detrimento do serviço público. Posto em discussão foi aprovado. A Câmara determina ao secretário que remetesse ao 1º imediato em votos para Juiz de Paz.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade