EUA e Cuba voltam a negociar após 53 anos

Publicado em 18/12/14 às 12h25
Publicidade

Os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram na quarta-feira, dia 17, o restabelecimento das relações dos Estados Unidos e Cuba. O embargo comercial a Cuba, no entanto, permanecerá. Os dois países não se relacionavam desde 1962 – mantendo apenas seções de interesse de nível menor desde 1977 em suas respectivas capitais. obama-shakes-hands-with-cubas-raul-castro

Obama confirmou que Cuba libertou nesta quarta o prisioneiro americano Alan Gross e, em troca, três agentes de inteligência cubanos que estavam presos nos Estados Unidos voltaram à ilha. Os EUA anunciaram as seguintes medidas:

– restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países.
– facilitar viagens de americanos a Cuba.
– autorização de vendas e exportações de bens e serviços dos EUA para Cuba.
– autorização para norte-americanos importarem bens de até US$ 400 de Cuba.
– início de novos esforços para melhorar o acesso de Cuba a telecomunicação e internet.

Obama disse que a normalização das relações com Cuba encerram uma “abordagem antiquada” da política externa americana. Ao justificar a decisão, o presidente disse que a política rígida dos EUA em relação a Cuba nas últimas décadas teve pequeno impacto e afirmou que acredita que os EUA poderão ajudar mais o povo cubano negociando com o governo da ilha. Ele usou uma frase em espanhol durante o discurso: “Todos somos americanos”.

Castro disse que reconhece que há “profundas diferenças” entre os dois países, “fundamentalmente em matéria de soberania nacional, democracia, direitos humanos e política exterior” e reafirmou a vontade de dialogar sobre todos esses temas.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade