Servidores sofrem derrota, e reajuste de 5% é aprovado pela Câmara

Publicado em 11/5/16 às 3h38
Publicidade

A Câmara Municipal de Jacareí aprovou, com 6 votos favoráveis mais o desempate do presidente, o reajuste de 5% do salário dos servidores municipais da cidade. Os 6 vereadores de oposição optaram pela abstenção ao voto.
Desde que o reajuste foi anunciado e, após anúncio de corte no adicional de insalubridade para cerca de 300 servidores, o prefeito Hamilton Mota (PT) tem enfrentado uma onda de protestos protagonizados pelos trabalhadores públicos da cidade.

Através de paralisações constantes, os servidores exigiam a realização de uma negociação diretamente com o prefeito, e a mudança do fator de aumento para 10,19%.

Um acerto havia sido feito com os vereadores, pelo compromisso de que os 5% não seriam votados caso não houvesse negociação, porém mediante a irredutibilidade do prefeito, os vereadores aliados informaram dirigentes sindicais no começo da semana que a proposta seria votada.

Antes da votação, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais, Sonia Evarista, lamentava a colocada do projeto em pauta, bem como a falta de diálogo com Hamilton. “O prefeito nunca nos recebeu, e não é agora que ele vai receber. Ele é autoritário, escolhe uma comissão pra negociar e é só isso”, protestou. A dirigente informou que ainda não se fala em greve entre os servidores.

O percentual de reajuste das propostas incidirá de maneira retroativa, a partir de 1º de março sobre os vencimentos dos trabalhadores da Câmara Municipal, Prefeitura, Fundação Cultural de Jacarehy José Maria de Abreu, Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) e no Instituto de Previdência do Município de Jacareí (IPMJ).

Na justificativa do projeto, o prefeito afirmou que o objetivo do reajuste é “repor a perda salarial decorrente da inflação acumulada durante o período, a fim de manter o equilíbrio da situação financeira dos servidores públicos, e também garantir investimentos em obras e serviços essenciais ao Município”, citou Hamilton.

Abstenção – os vereadores que compõe a oposição e se abstiveram de votar são: Rogério Timóteo (PRB), Maurício Haka (PSDB), Edgard Sasaki e Valmir do Meia Lua (PSDC), Edinho Guedes (PR) e Fernando da Ótica (PSC). Votaram pelo reajuste de 5% Rose Gaspar, Hernani Barreto e José Francisco (PT), Paulinho do Esporte e Ana Lino (PSD), Itamar Alves (PDT) e para o desempate, o presidente Arildo Batista (PT).

Foto do destaque: protesto realizado por servidores no dia 20/4 contra o corte no adicional de insalubridade e por um reajuste de 10,19% nos salários

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade