Igreja Matriz é um dos locais de peregrinação para o Ano do Jubileu da Misericórdia

Publicado em 28/6/16 às 6h32
Publicidade

O papa Francisco convocou a todos os cristãos católicos para realizar o Jubileu Extraordinário da Misericórdia por meio da bula “Misericordiae Vultus” (O Rosto da Misericórdia).

O próprio pontífice justifica: “Misericórdia é o caminho que une {Deus e o homem, porque nos abre o coração à esperança de sermos amados para sempre, apesar da limitação do nosso pecado. Há momentos em que somos chamados de maneira mais intensa, a fixar o olhar na misericórdia, para nos tornarmos nós mesmos sinal eficaz do agir do Pai. Foi por isso que proclamei um Jubileu Extraordinário da Misericórdia como tempo favorável para a Igreja, a fim de se tornar mais forte e eficaz o testemunho dos crentes”.

“Ano Santo Ordinário”, como é conhecido, acontece em um intervalo a cada 25 anos com o objetivo de que cada geração tenha a oportunidade de experimentá-lo pelo menos uma vez, e é celebrado um chamado especial, como neste ano, para que se “fixe o olhar na Misericórdia do Pai”.

Entre as ações propostas está a peregrinação, que é entendida pela comunidade católica como um ato de busca para acessar a Porta Santa, que é um símbolo de Jesus Cristo.

Jubileu da Misericórdia 2016 “A peregrinação é um sinal peculiar no Ano Santo, enquanto ícone do caminho que cada pessoa realiza na existência”, explica uma das súmulas do papa.

Durante um ano santo, o católico é chamado a realizar peregrinações, praticar as obras de misericórdia, intensificar a oração, passar pela porta santa em roma ou na diocese, perdoar a todos, buscar o sacramento da reconciliação, superar a corrupção, receber a indulgência, participar da eucaristia, fortalecer o ecumenismo e converter-se.

Na região, os locais de peregrinação na Diocese são a Catedral de São Dimas, em São José dos Campos, e a Igreja Matriz N. Senhora do Bondsucesso, em Jacareí. Nos locais de peregrinação também é possível receber a indulgência, passando pela Porta Santa, fazendo o caminho da misericórdia, buscando o Sacramento da Reconciliação, a confissão (que pode ser feita em outra igreja), participar da Santa Missa, rezar nas intenções do Papa e da Igreja e realizar obras de misericórdia.

Entre as obras de misericórdia listadas pela Igreja estão: dar de comer aos famintos, dar de beber aos que tem sede, vestir os nus, acolher o estrangeiro, visitar os enfermos, visitar os encarcerados, sepultar os mortos, aconselhar os duvidosos, ensinar os ignorantes, admoestar os pecadores, consolar os aflitos, perdoar as ofensas, suportar com paciência as injustiças.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade