CPI da Pró-Lar analisa depoimentos e segue investigações

Publicado em 29/6/17 às 10h57
Publicidade

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga as supostas irregularidades cometidas na gestão da Fundação Pró-Lar durante o exercício de 2016 em Jacareí, analisou, na terça-feira (27), os depoimentos prestados desde o início da fase de oitivas, iniciada no dia 6 de junho, no auditório da Câmara.

Os depoimentos analisados foram da diretora de Governança e Transparência da Prefeitura, Bárbara Krysttal, do diretor administrativo-financeiro da Pró-Lar, Alexsandro Quadros Rocha, da auxiliar de serviços municipais, Sandra Maria da Silva e da gerente de finanças da autarquia, Andrea Miguel Rocha Faro. Ao todo, foram aproximadamente seis horas de gravações.

Segundo o presidente da CPI, o vereador Rodrigo Salomon (PSDB), a reunião desta semana foi feita com o propósito de estabelecer o agrupamento e a interligação das informações coletadas assim como indicar parâmetros e sugerir diretrizes às etapas subsequentes da investigação legislativa.

“Após a conclusão qualitativa dos depoimentos até agora coletados, a Comissão produzirá relatório contendo a análise das informações para definição dos próximos passos da investigação, inclusive com o direcionamento cronológico das oitivas”, explicou o presidente.

Além das informações coletadas em depoimentos, os dados apresentados no relatório produzido pela diretoria de Governança e Transparência da Prefeitura também foram incluídos.

O relatório, produzido em janeiro de 2017, apontou indícios de irregularidades fiscais na instituição que ultrapassam R$ 1 milhão em contratos firmados durante o exercício de 2016 entre a Pró-Lar e empresas prestadoras de serviços de capina e limpeza de terrenos.

Fonte: Secretaria de Comunicação-CMJ

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade