Secretária adjunta do governo Izaias é demitida do Estado por “ilícito administrativo”

Publicado em 13/7/17 às 1h51
Publicidade

A secretária adjunta de educação do governo Izaias Santana (PSDB), Silvia Teixeira Bardy foi demitida pelo Governo do Estado de São Paulo do cargo de diretora da Escola Estadual Professora Darci Lopes.

Silvia teria cometido irregularidades durante o exercício da função de diretora que resultaram em lesão ao patrimônio ou aos cofres públicos. A ex-diretora respondia a um processo administrativo desde 2012. De acordo com o Diário Oficial, ela foi penalizada de demissão “a bem do serviço público… por estar comprovado o ilícito administrativo a ela imputado”. A exoneração é fundamentada pelo artigo 257 do Estatuto do Servidor, inciso sexto. Não há mais esclarecimentos.

A Secretaria de Estado da Educação afirma que o processo contra Silvia corre em sigilo na Procuradoria Geral do Estado desde 2012 e a decisão pode ser contestada na Justiça se a servidora assim o desejar.

Silvia está afastada do cargo desde janeiro deste ano, quando foi nomeada para o cargo comissionado na Secretaria de Educação de Jacareí na gestão do prefeito Izaias. Ela ocupava o cargo de servidora do Estado desde 1994.

Apesar da condenação, a Prefeitura de Jacareí informou que “irá analisar o processo para verificar se a servidora, Silvia Bardy, permanecerá no cargo de Secretária Adjunta de Educação, cujo seu desempenho é excelente.” A secretária adjunta possui vencimentos mensais de R$ 9.761,00.

Em nota, a Prefeitura ainda afirmou que “não havendo dolo não há porque ampliar os efeitos da perda do cargo. Nos próprios estatutos, para casos considerados graves, além da perda há o impedimento de ocupar cargos públicos, o que não foi o caso da servidora Silvia Bardy”.

O Jornal Semanário de Jacareí entrou em contato com a advogada da ex-diretora, Luciana Rossato Ricci, mas não recebeu retorno das ligações.

 

 

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade