Terreno com resto de capina pega fogo no Jardim Liberdade

Publicado em 20/7/17 às 5h23
Publicidade

Um terreno particular pegou fogo no domingo (16) no bairro Jardim Liberdade em Jacareí. O fogo atingiu toda a área, que tem aproximadamente 6.000 metros quadrados.

Os moradores do Condomínio Residencial Jardim Liberdade, que fica ao lado do terreno, ficaram assustados com a fumaça. Segundo o síndico, José Arévalo, o incêndio começou por volta das 11h30 e os bombeiros foram acionados.

“Assim que fogo começou, eu liguei para os bombeiros, outros moradores e a portaria também ligaram”, afirma o síndico.

Entretanto, Arévalo afirma que o caminhão do Corpo de Bombeiros só foi chegar ao local por volta das 14h, quando o fogo já tinha apagado sozinho. “Acredito que o incêndio tenha começado porque os restos de capina do terreno não foram retirados. O mato estava seco, o que favorece o incêndio”, afirmou o síndico. A área foi capinada pela Prefeitura nos dias 6, 7 e 10 de julho, mas não foi feita a retirada do material. As estruturas do condomínio não foram danificadas.

Ainda de acordo com o síndico, como não há limpeza freqüente no terreno, o próprio condomínio realiza uma capina de prevenção e segurança (acero). “Nós fazemos uma capina que pega do muro do nosso condomínio até mais ou menos 4 metros de distância. Neste caso, por exemplo, evitou que o fogo chegasse até os muros e prejudicasse a estrutura”, explica Arévalo.

No fundo do terreno está instalada a estação de captação de água do SAAE. Segundo Arévalo, os funcionários que estavam no local tiveram que sair do refeitório, porque a fumaça invadiu o local.

Bombeiros – O Tenente Bosco, comandante do Posto do Corpo de Bombeiros de Jacareí, confirmou que a viatura de incêndio chegou por volta das 14h no local.

“A justificativa da demora é que Jacareí possui apenas duas viaturas: uma para resgate e outra para incêndio. A viatura de incêndio estava realizando outra ocorrência de chamas próximo a Cebrace”, afirmou Bosco.

O tenente ainda informou que como foi constato que o incêndio no terreno do Jardim Liberdade não apresentava urgência, como risco de vida ou danificação do patrimônio.

“Ao chegar ao local, os bombeiros constataram que as chamas já estavam controladas e não apresentavam risco nem às pessoas nem a patrimônio, então eles seguiram para outra ocorrência de incêndio na Avenida do Cristal, onde ficaram até às 15h”, concluiu Bosco.

O comandante do Posto de Jacareí ainda chamou atenção da população para os altos riscos de incêndio nesta época do ano. “Vale lembrar que desde a semana passada até setembro estamos no período de estiagem. Os incêndios são muito freqüentes nesta época”.

Ele ainda ressaltou a importância do acero feito pelo condomínio. “Os aceros são importantes para evitar que o fogo se alastre e (neste caso) serviu como proteção para os moradores”.

Período de estiagem – Ainda segundo o Tenente Bosco, foram 86 casos de incêndio no Vale do Paraíba de sábado, dia 15, até segunda-feira, 17. No sábado (15), foram 26 focos de incêndio; no domingo, foram 35 e na segunda-feira, 25 focos.

Resto de capina –  O terreno é uma área particular, mas a Prefeitura informou que fez a limpeza do local nos dias citados, por segurança.

“O incidente do fogo aconteceu antes que o material pudesse ser recolhido (programação). A Fiscalização de Posturas está atuando para que o proprietário se responsabilize pela limpeza do local sob as penalidades que a lei prevê”, conclui.

Mato alto favorece prostituição e esconderijo para usuários de drogas no terreno

Outro problema frequente dos moradores do residencial é o fato de a falta de capina do terreno favorecer a presença de usuários de drogas e de prostituição no local. “Os usuários se ‘enfiam’ no meio do mato e ficam escondidos, de tão alto que o mato fica. Transformaram o terreno em um motel a céu aberto”, contesta o síndico.

Em janeiro, o síndico fez um pedido no AtendeBem da Prefeitura de Jacareí para a realização da limpeza do terreno. Em abril, a capina ainda não havia sido realizada. Foi, então, que as reclamações se tornaram um “requerimento” à Prefeitura feito pelo Promotor de Justiça José Luiz Bednarski.

A limpeza do local só foi realizada nos dias 6, 7 e 10 de julho por máquinas da Prefeitura de Jacareí, segundo Arévalo. “E a capina ainda foi mal feita. Não juntaram os restos, o que pode ter favorecido o incêndio, e ainda deixaram lugares com mato alto e sujeira”.

O síndico afirma que já acionou a Polícia Militar e a Guarda Civil e que utiliza do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) para denunciar a situação, mas que até agora nada foi solucionado.

 

Incêndio Jd Liberdade (8)Acero feito pelo Residencial (Imagem: Arquivo Pessoal)

Incêndio Jd Liberdade (15) Queimada no domingo, 16 (Imagem: Arquivo Pessoal)

Incêndio Jd Liberdade (29) Imagem: Semanário Incêndio Jd Liberdade (39) Restos de capina – SemanárioIncêndio Jd Liberdade (42) Sujeira deixada por usuários de drogasIncêndio Jd Liberdade (49)

 

 

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade