Moradores do Pq. Santo Antônio reclamam de casas abandonadas em terreno

Publicado em 30/11/17 às 5h22
Publicidade

Moradores do bairro Parque Santo Antônio estão revoltados com o descaso da prefeitura com um terreno, com duas casas abandonadas no final da Rua Ernesto Truyts. Segundo os moradores, um dos muros cedeu anos atrás e a defesa civil retirou as famílias que moravam no local, mas mantiveram as construções, que hoje serve como lixão, ambiente ideal para a proliferação de baratas, ratos, aranhas, caramujos e até cobras.

Segundo Antônio José de Andrade, morador vizinho ao terreno, a casa que havia no local foi demolida pela defesa civil há quase 8 anos, e desde então está neste estado de descaso. “A prefeitura tirou as famílias dali porque segundo eles, as casas estavam com risco de queda a qualquer momento. Agora o terreno está abandonado. A prefeitura já veio aqui, vereadores também e ninguém faz nada”, afirma Antônio.

Luciana Silva, cuja casa faz muro com a casa abandonada reclama que os entregadores de panfletos largam os papéis no local com pressa de acabar o trabalho. “Os meninos jogam o os panfletos de supermercado para acabar mais rápido e depois botam fogo. A molecada invade esse terreno e usa muita droga, serve de motel, sobem em cima da laje e olham para dentro da minha casa”, comenta a moradora.

A moradora reclama que já tirou vários caramujos do seu quintal. “Toda vez que chove, os caramujos aparecem. Caramujo, camisinha, fralda geriátrica. Lixo acumulado pelos próprios moradores do bairro que descem a rua e jogam aqui”, ressalta Luciana.

Outro grande problema que os moradores denunciam é a invasão de adolescentes estudantes de uma escola próxima que vão até o local para o uso de drogas ilícitas e muitas vezes fazem o local de motel.

A vendedora Izilda de Fátima dos Santos, que mora há 8 anos no local, relata que já viu cobra no mato do terreno. “Isso aqui está horrível. Vira e mexe eu vejo cobra nesse terreno. Outro dia uma menina bateu na minha porta toda ensanguentada pedindo uma bermuda e com dois meninos atrás dela. Isso aqui virou uma zona. Até tiro saiu há uns 15 dias atrás”, enfatiza Fátima.

Como solução do local, os moradores pedem que as casas sejam demolidas e seja feita uma limpeza geral no local. “Quem mandou tirar as famílias daí foi a antiga gestão da prefeitura. Já que era para demolir, demolisse tudo de uma vez”, finaliza Antônio.

Em nota, a Secretaria de Segurança e Defesa do Cidadão, por meio da diretoria de Fiscalização de Normas e Posturas, informa que o imóvel citado, no Parque Santo Antônio já foi notificado pelo órgão.

A Defesa Civil, por sua vez, informa que o imóvel foi desinterditado para limpeza e que, por se tratar de imóvel particular, encaminhado pela Vigilância Sanitária, pedindo aos proprietários a limpeza do local. Como o problema persiste, a Defesa Civil voltou a interditar a propriedade.

A diretoria de Fiscalização de Normas e Posturas salienta que os proprietários já foram notificados diversas vezes e as ações de notificação e autuação do local quanto a estética, capina e limpeza constam em processo datado de 2016 e anexados outros três, enviados ao departamento jurídico da Prefeitura de Jacareí em abril de 2017. Os mesmos estão em fase de execução pois esgotaram-se as ações de fiscalização, restando apenas o processo judicial. Neste momento o caso encontra-se na procuradoria do município para as sanções cabíveis em lei.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade