Compras de Natal ainda estão ruins para consumidores e lojistas

Compras de Natal ainda estão ruins para consumidores e lojistas

Publicado em 15/12/17 às 1h52
Publicidade

O Natal é a melhor época do ano para os comerciantes, porém a crise parece não ter fim. Nos últimos anos, a época tem sido difícil para quem trabalha no ramo em Jacareí. Muitas lojas fazem promoções, distribuem brindes, sorteios, mas por enquanto consumidores ainda parecem apreensivos.

Fábio Melo é gerente de uma loja de calçados no centro e apontou que a cidade não está muito bem decorada. A Praça Conde Frontin, local onde fica a loja em que Fábio trabalha, todo ano recebia uma enorme árvore de natal, mas este ano não há nada.

“Em vista do ano passado, estamos bem abaixo do esperado. o dono investiu bem mais na loja, trouxe muito mais mercadoria, promoções, mas por enquanto nada. A cidade em si parece que não atrai o consumidor”, afirma o gerente.

Para a auxiliar e balconista Eliane Aparecida Roldão, o movimento está muito fraco para essa época. “Perto de outros anos, está bem fraco. Acredito que após o dia 15, deve melhorar um pouco o comércio”, comenta Eliane.

Não só a falta de decoração, mas os preços também são um fator decisivo na hora das compras de Natal. A professora Zuleide de Siqueira Silva Oliveira conta que não vai conseguir presentear a família como nos outros anos.

“Infelizmente o Natal não está sendo como nos outros anos. A gente percebe que as pessoas saem das lojas sem sacolas, é uma dificuldade. Queria presentear a família, que é bem grande, mas fica meio inviável”, conta a professora.

A gerente de farmácia Ana Carolina Alves de Carvalho aproveitou a folga para fazer as compras de Natal. “Hoje eu tirei o dia para fazer as compras. Os preços variam bastante de loja e tem produtos que eu não encontro em lugar nenhum”, comenta a gerente.

Quando os preços estão altos, a alternativa é comprar pela internet. Os produtos das lojas virtuais costumam ser mais baixos porque concorrem em um mercado muito maior do que as lojas físicas e, o consumidor acaba poupando tempo e dinheiro.

O publicitário Luis Felipe de Freitas, por exemplo, fez a maior parte das compras pela internet. “Nas lojas eu gastei cerca de R$200,00, enquanto que pela internet gastei apenas R$80,00. Às pessoas querem comodidade e facilidade, por isso buscam as compras via internet. Tem sites que você compra o produto e pode retirar em loja sem que o frete seja cobrado. Além de que alguns sites dão cupons de descontos na compra ou na próxima”, realça Luis Felipe.

Em nota, a Prefeitura de Jacareí informou que 2017 foi um ano com arrecadação baixa e muitas dívidas. Foi priorizado o investimento na limpeza da cidade: área central, bairros e zona rural. “Lamentavelmente, não foi possível investir em decorações para as festividades de final de ano, mas dois pontos da cidade estão com enfeites, na fachada do Mercado Municipal e na Praça Terezinha Maria da Conceição Cursino, no Parque Meia-Lua.
Embora o ambiente seja importante para atrair o consumidor, produtos de qualidade e preço competitivo ainda são os maiores diferenciais e isso não depende da Prefeitura.”

A única medida tomada pela Administração, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico foi desenvolver um concurso de vitrines para os lojistas.

 

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade