Antigo Hotel Piazza abrigará serviços da Prefeitura

Antigo Hotel Piazza abrigará serviços da Prefeitura

Publicado em 26/1/18 às 3h37
Publicidade

O prédio do antigo Piazza Hotel, localizado próximo a Prefeitura Municipal, passará a abrigar no mês de fevereiro: Poupatempo, Juizado Especial, as secretarias de Desenvolvimento Econômico, Assistência Social, Esportes e Recreação, Procuradoria Geral do Município e ainda os serviços do ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza). Segundo a Prefeitura de Jacareí, a medida vai facilitar o acesso para a população que precisa de alguns destes serviços públicos e economizar cerca de R$ 526 mil mensais referente a aluguéis de imóveis, transporte, limpeza e segurança.

Após o segundo turno das eleições presidências, mais dois cartórios passarão para o prédio do Hotel. Anualmente, os gastos relativos aos aluguéis dos imóveis chegam a de R$ 797 mil.

A Secretaria de Mobilidade Urbana, atualmente localizada na Av. Malek Assad, no Jd. Santa Maria mudará para dois endereços na Rua Lamartine Delamare (Centro), onde funciona atualmente a Secretaria de Esportes e Recreação e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Já o espaço onde funciona a Secretaria de Mobilidade Urbana será utilizado para obras viárias do município.
O PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) e o Banco do Povo, localizados na Rua Barão de Jacareí, também ganharão um novo espaço. Os serviços serão realocados para a atual sede da Secretaria de Assistência Social, na Rua Treze de Maio, 165, Centro.

“A celebração do contrato está dentro dos requisitos da lei, uma vez que as instalações e localização atendem as finalidades principais da administração, além de gerar economia dos gastos públicos”, explica a procuradora geral do município, Moyra Fernandes.

Carlos Felipe Sepinho, secretário de Administração e Recursos Humanos, acredita que as mudanças trarão não somente a redução das despesas, mas uma melhoria dos serviços prestados. “Centralizar os serviços públicos trará agilidade para que o munícipe consiga resolver seus problemas sem a necessidade de locomoção, gerando mais economia aos usuários de serviços públicos”, afirma Sepinho.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade