Fernando Leme, parceiro de Tó no ouro paralímpico, morre aos 45

Publicado em 16/2/18 às 3h53
Publicidade

Morreu na tarde de domingo, dia 11, Fernando Leme, irmão do atleta da Bocha Paralímpico Antônio Leme, o “Tó”, ganhador da medalha de ouro nos jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro em 2016 (Bocha BC3). Fernando sofreu um infarto fulminante.

Fernando ficou conhecido pela parceria com o irmão durante a prática do esporte, que proporcionou ao paratleta o ouro paralímpico em 2016, além de outros prêmios no esporte em anos anteriores. Juntos, os irmãos emocionaram quem acompanhou os jogos daquele ano quando rolaram no chão para extravazar a alegria após marcar o ponto que garantiu a medalha.

Tó, chocado com o falecimento do irmão, pensou em desistir do esporte. “Minha vida desabou. Deu vontade de parar com a bocha. Sem ele ficou sem sentido”. Quando questionado se era cedo para falar dos planos para a Bocha, porém, ele revelou perseverança: “Não. Vou honrar o nome dele em toda competição. Desistir jamais. Vou mandar fazer uma faixa para levantar todas as vezes que eu for para o pódio”. Sobre sua história com o irmão e parceiro, Antonio leme relata: “Foi uma história muito bonita. Eu tenho certeza que se não fosse ele eu não teria chegado aonde eu cheguei, no topo do pódio”. Sobre a atuação na Bocha, Tó afirma que “todos adoravam ele.

Sua contribuição não foi só para mim foi para Brasil todo. Ele sempre apresentava ideias boas e lutava para que a categoria pudesse melhorar ainda mais. Todos da bocha do Brasil estão tristes. Até fora do Brasil houve reconhecimento do trabalho desenvolvido pelo Fernando na bocha. Ele sempre dizia que se realizou nesse esporte paralimpico. Tinha sonho de ser atleta e foi atleta. Para mim ele não morreu e nunca morrerá no meu coração. Estou sofrendo demais. Onde eu for é onde eu estiver sei que ele estará do meu lado. Nada é ninguém irá nos separar. Nem mesmo a morte!”

Fernando era casado com Liliane Cristina há mais de 24 anos, e com ela teve dois filhos: Juliana e Lucas. Ela conta que Leme “é e sempre será o amor da minha vida. Minha vida está ligada a dele desde os 14 anos. Sonhamos, planejamos e muitos desses sonhos e planos conseguimos realizar juntos, os que ficaram farei de tudo pra realizar. Homem extraordinário, pai amoroso, marido amoroso”.

A irmã de Fernando, Rosângela Leme, lamentou fazendo um panorama da vida do irmão, desde a adolescência, quando ele identificou uma doença no quadril que lhe impediria de realizar o sonho de ser atleta. Segundo ela, foi acompanhando Tó que ele pôde realizar tal sonho. “Ele sempre me dizia que sua missão era fazer o mundo conhecer o Tó. E o esporte foi a ferramenta primordial que ele encontrou. Eles sempre tiveram uma relação muito íntima. Conseguiam ler o pensamento um do outro. Conseguiam se perceber. Uma conexão extraordinária. E assim escreveram uma das histórias mais lindas que eu já vi. O Fernando realizou o seu sonho de se tornar atleta, amparando o próprio irmão que tinha como sonho existir no mundo desfrutando de todos os direitos e deveres que todo cidadão merece.”

Os filhos Juliana e Lucas também registraram seu lamento ao Semanário: “Meu pai foi um grande homem. A falta que ele está fazendo é enorme, mas sei que as lembranças que tenho com ele irão me confortar quando a saudade apertar o coração. Não tenho palavras para descrever o homem que tive como pai”, disse Juliana. “Meu pai está comigo. Amo ele”, disse Lucas.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade