Dia Mundial da Conscientização do Autismo é nesta segunda

Dia Mundial da Conscientização do Autismo é nesta segunda

Publicado em 27/3/18 às 10h20
Publicidade

Na segunda-feira, dia 2, é comemorado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, doença que ainda é alvo de muitas pesquisas e estudos.

O reconhecimento precoce, assim como as terapias comportamentais, educacionais e familiares podem reduzir os sintomas, além de oferecer apoio ao desenvolvimento e à aprendizagem. Os quadros podem ser classificados em leve, moderado e severo, mas todos podem os portadores podem conviver em sociedade.

A fonoaudióloga Ana Lúcia Duran comenta que para promover a habilidade da fala, investir neste desenvolvimento ou em outras formas alternativas de expressão é o caminho ideal para a qualidade de vida de um autista. “As manifestações do quadro são muito variáveis e exigem uma compreensão individual para cada caso. É necessário buscar os centros de interesse do autista e a partir daí então elaborar estratégias que possibilitem interação com a sociedade”, fala a especialista.

A fonoaudióloga Nathália Zambotti comenta que a linguagem tanto receptiva quanto expressiva sempre mostra alteração. “Os autistas, além da dificuldade de comunicação, têm também dificuldade de compreender o mundo à sua volta. Em geral são absolutamente “literais” e não entendem conceitos abstratos e piadas, por exemplo”, diz Nathalia.

Nathália alerta para que a orientação familiar é um dos aspectos mais relevantes no tratamento do autismo. “As estratégias utilizadas no ambiente terapêutico devem ser compartilhadas e repetidas em outras situações da vida do paciente, a fim de promover o desenvolvimento dos recursos de comunicação”.

Vale lembrar que o diagnóstico deve ser realizado por equipe multidisciplinar composta por médico (neurologista ou psiquiatra), fonoaudiólogo e neuropsicólogo. Embora o prognóstico varie de acordo com as características individuais, na maior parte dos casos, os avanços com o tratamento adequado contribuem para melhorar a comunicação, inserção social, autonomia do autista.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade