Serviço do governo presta conforto a pacientes que não podem sair de casa ou em fase terminal

Publicado em 6/3/18 às 4h50
Publicidade

O programa Melhor em Casa é um serviço do Sistema único de Saúde (SUS) indicado para pessoas que apresentam dificuldades temporárias ou definitivas para sair de casa, ir até a um hospital, ou ainda para pacientes que necessitam de atenção domiciliar no seu tratamento. A atenção domiciliar evita internações, infecções e visa a proporcionar ao paciente um cuidado mais próximo da rotina da família.

Os serviços de atenção domiciliar surgiram na década de 1960 e vêm se multiplicaram no Brasil a partir da década de 1990. As equipes de Atenção Domiciliar do Melhor em Casa são contratadas por estados e municípios. O serviço organiza o trabalho da Equipe Multidisciplinar de Atenção Domiciliar (EMAD) no formato de cuidado horizontal (diarista) de segunda a sexta-feira, com jornada de 12 (doze) horas/dia de funcionamento, e garante o cuidado à saúde nos finais de semana e feriados, podendo utilizar nesses casos o regime de plantão, de forma a assegurar a continuidade da atenção em saúde.

O atendimento é realizado por equipes formadas por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeuta ou assistente social. Outros profissionais (fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional e farmacêutico) poderão compor as equipes de apoio. Cada equipe poderá atender, em média, 60 pacientes, simultaneamente.

Os pacientes que precisam de equipamentos e outros recursos de saúde e demandam maior frequência de cuidado, com acompanhamento contínuo, também podem ser assistidos pelo Melhor em Casa.

Segundo o Ministério da Saúde, o Melhor em Casa representa um avanço para a gestão de todo o sistema público de saúde, já que ajuda a desocupar os leitos hospitalares, proporcionando um melhor atendimento e regulação dos serviços de urgência dos hospitais. O programa também mostra que pacientes submetidos a cirurgias, quando são atendidos em casa, correm menos riscos de sofrer contaminações e infecções e apresentam uma melhor recuperação quando estão junto a família.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade