Jacareí sentirá os reflexos da decisão do Banco Central sobre o PIB

Publicado em 5/7/18 às 8h17
Publicidade

A previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2018 foi reduzida de 2,6% para 1,6% pelo Banco Central (BC). O dado está no Relatório de Inflação, divulgado no dia 28 de junho pela autoridade monetária. O novo valor representa 1% na previsão fixada no último relatório, quando o BC estimava crescimento de 2,6%. A nova previsão de 1,6% está abaixo da estimativa oficial do governo.

O documento diz que a revisão da previsão de crescimento da economia em 2018 está ligada “ao arrefecimento da atividade no início do ano, à acomodação dos indicadores de confiança de empresas e consumidores e à perspectiva de impactos diretos e indiretos da paralisação no setor de transporte de cargas ocorrida no final de maio”.

O economista e professor Willian Retamiro diz que a greve dos caminhoneiros teve impacto, mas que foi pontual. “Na verdade a redução são questões de uma conjuntura mais grave que acentuou essa queda. Houve uma redução na atividade econômica. A greve dos caminhoneiros embora tenha causado alguns problemas, foi uma questão muito pontual e de um determinado período, que obviamente, trouxe sim impacto no PIB”, observa o economista.

O especialista ainda enfatiza que a queda do percentual do PIB para 2018 é decorrente de uma baixa atividade econômica, quem vem do baixo índice de emprego, na casa dos 13%, e na falta de confiança das empresas na hora de investir. “Como os consumidores não têm uma perspectiva de adquirir produto, principalmente bens duráveis, entre eles máquinas, eletrodomésticos e imóveis, os empresários automaticamente ficam receosos de investir na compra de insumos necessários para a produção ou prestação de serviço, então vira o famoso efeito dominó”, explica.

Em Jacareí houve uma mudança drástica entre os trabalhadores referente ao ano de 2017. Os que estavam no setor industrial foram demitidos e passaram para o setor comercial, ou seja, passaram de uma renda em torno de R$ 4 mil (média do setor da indústria), para receberem um salário na faixa de mil reais.  A perda foi então de uma estimativa de cerca de R$ 200 mil por mês em Jacareí, segundo dados do Caged.

De acordo com dados divulgados em 2015, pelo IBGE Cidades, Jacareí está entre as 100 cidades no estado com os maiores PIBs, ocupando a posição de 66º, na ordem de R$ 47 mil e uma receita de 56,3 pontos percentuais. Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, Jacareí tem o terceiro maior PIB, perdendo para as cidades de São José dos Campos e Taubaté.

Retamiro ainda conta que na cidade há setores que dependem muito do investimento estatal ou de relação de políticas exteriores. De acordo com a Balança Comercial, de janeiro a maio, como divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento, o município tem como principal produto de exportação os produtos ligados aos materiais naturais, principalmente madeira e produtos bélicos.

Os produtos bélicos são exportados, principalmente, para a Arábia Saudita, países baixos, China e Estados Unidos, de acordo com os dados de janeiro a maio de 2018, divulgado pela pasta.

A queda do PIB também pode ser explicada pela queda de atividade industrial. Foi registrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a queda de 10,9% na indústria, nos períodos de abril para maio de 2018. “A indústria é o setor da economia que mais emprega e que paga os melhores salários e teve uma queda comparada apenas ao ano de 2003, então tivemos uma queda muito acentuada. Esse resultado foi devido a uma baixa atividade econômica no primeiro período do ano” aponta Willian Retamiro.

O especialista ainda diz que o momento em que o país vive também influência na redução para o crescimento do PIB em 2018. “Os empresários também estão deixando de realizar compras e financiamentos para investir em suas empresas por conta da eleição, pois, não se sabe como será a próxima gestão”, declara.

A cidade de Jacareí sentirá os reflexos da decisão do Banco Central sobre o PIB. “Temos uma atividade econômica parada ou, na melhor das hipóteses, com baixa atividade caminhando muito lentamente. O reflexo (da queda no PIB) se dá no país inteiro e os municípios ficam altamente dependentes, principalmente do setor industrial. Jacareí tem muitas empresas, muitas indústrias, então a cidade fica diretamente dependendo dessa atividade macro econômica. Nós temos empresas de grande porte que dependem de outros segmentos e muitos estão atrelados a política de investimentos de infraestrutura do órgão público”, finaliza.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade