Campanha de conscientização “Outubro Rosa” foca no diagnóstico precoce do câncer de mama

Campanha de conscientização “Outubro Rosa” foca no diagnóstico precoce do câncer de mama

Publicado em 10/10/18 às 5h53
Publicidade

Iniciado em 1997, o movimento “Outubro Rosa” tem o objetivo de estimular a população a participar de atividades sobre o controle e tratamento do câncer de mama. Uma das vertentes da campanha é o diagnóstico precoce da doença que facilita o tratamento, tornando-o menos agressivo.

Para a detecção precoce é preciso conhecer o próprio corpo, realizar exames de toque e entre 50 e 69 anos fazer a mamografia a cada dois anos. É importante ressaltar que apesar de incomum, esse câncer pode também afetar pessoas mais novas e que sua estimativa para 2018 segundo o INCA- Instituto Nacional de Câncer é de 59.700 novos casos.

Para Renata Oliveira dos Santos, técnica da Divisão de Detecção Precoce e da Organização de Rede de Atenção Oncológica do INCA, o incentivo para fazer os exames deve partir não só de campanhas de conscientização, como também de uma atenção maior aos setores da saúde “A detecção precoce é importante para aumentar as chances de cura, aumento de sobrevida e aplicação de tratamentos menos invasivos. Isso se faz com a implementação de políticas públicas e maiores investimentos em tecnologia”.

O câncer se forma nas células da mama e o que aumenta seu risco são fatores comportamentais, hormonais e hereditários como histórico familiar de câncer no ovário, alterações genéticas nos genes BRCA1 e BRCA2, não ter amamentado, primeira menstruação antes dos 12 anos de idade, obesidade, sedentarismo e outros. Os sintomas mais comuns são a saída espontânea de líquido dos mamilos, formação de nódulos, pele avermelhada, retraída e com aspecto de casca de laranja.

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil, perdendo apenas para o de pele não melanoma. A doença apresenta 28% de casos novos a cada ano e apesar de rara também acomete homens. Os dados do INCA ainda revelam que cerca de 30% dos casos da doença poderiam ser evitados através da prática de uma alimentação saudável, atividades físicas regularmente e amamentação.

Por conta das diversas causas deste câncer, existem vários tratamentos que condizem com os diferentes quadros médicos, alguns deles são a radioterapia, cirurgia, quimioterapia, terapia hormonal, terapia alvo e outros. O importante é que após sentir os sintomas o paciente procure com urgência um profissional da saúde.

Comentários

Deixe um comentário

Publicidade